Radar Político (06/01) – PSB, PP, MDB e AVANTE devem eleger o maior número de prefeitos em 2020

Saiba esta e outras informações dos bastidores da política pernambucana clicando no link

Michele Collins pede providências ao Governo do Estado paras as Comunidades Terapêuticas
Comissão de Defesa Civil da Câmara realiza vistoria emergencial em áreas de alagamento do Recife nesta quarta (24)
Câmara do Recife debate essencialidade dos profissionais de educação física na pandemia


Partidos como o PSB, MDB, PP e AVANTE, devem protagonizar as eleições municipais de outubro em Pernambuco e elegerem o maior número de prefeitos. Tudo porque são nesses partidos onde se concentram não apenas o maior número de candidatos a prefeito, mas também os nomes mais competitivos nas disputas majoritárias deste ano.

Em 2016 o campeão de prefeitos eleitos foi o PSB, com 68 prefeituras conquistadas. Atualmente o partido do governador Paulo Câmara possui o comando de ao menos 70 municípios. Para 2020 o PSB não apenas conta com a disputa pela reeleição de boa parte desses prefeitos, como também terá em suas fileiras os candidatos à sucessão onde os prefeitos são socialistas. Fora isto, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, tem trabalhado bastante para ampliar o número de candidatos majoritários pelo partido filiando diversas lideranças. O fato de governar o estado dá ao PSB uma certa vantagem na cooptação de nomes em relação as demais siglas.

O PP, por sua vez, deve fazer diferente em relação a 2016, quando elegeu apenas quatro prefeitos. Agora, com uma ampla base de deputados estaduais distribuídos na maioria das microrregiões do estado, os Progressistas, sob o comando do articulado deputado federal Eduardo da Fonte, caminham para lançar cerca de 100 candidatos a prefeito. Cada deputado do partido recebeu a missão de incentivar candidaturas em sua respectiva região e isso tem contribuído muito para o elevado número de postulantes. A expectativa é que o PP desponte depois de aberta às urnas como o segundo partido a eleger mais prefeitos em Pernambuco, atrás apenas do PSB.

Já o MDB, que elegeu 16 prefeitos na última eleição, agora tem a chance de ampliar este número uma vez que agora conta com o empenho do senador Fernando Bezerra Coelho que tem engrossado o número de pré-candidatos pelo partido de lideranças ligadas à oposição, enquanto que o deputado federal Raul Henry vem realizando o mesmo movimento, só que em nomes mais ligados ao Governo.

Quanto ao AVANTE, presidido no estado pelo suplente de senador Waldermar Oliveira, tem no deputado federal Sebastião Oliveira (PL), seu irmão, o maior trunfo. Sebá, que em 2016 comandou o então PR, fez com que o partido saísse das urnas como o segundo partido que elegeu mais prefeitos em Pernambuco, no total de 18.  Para este ano Sebastião tem trabalhado para que prefeitos e lideranças de seu grupo se filiem no AVANTE, o que deve fazer com que a sigla tenha um bom desempenho nas urnas e eleja um número significativo de prefeitos.

O PTB, que elegeu 18 prefeitos em 2016/2017 (contando com a eleição de Célia Sales em Ipojuca), o futuro não é nada promissor para a sigla depois que o seu principal líder, o ex-Armando Monteiro, perdeu a eleição para o Governo no ano passado e se aposentou. Embora Armando se esforce para fortalecer o partido para as eleições municipais, a sigla tem desidratado com a debandada de lideranças, o que deve fazer com que o seu desempenho não seja dos melhores.

Por fim, o PSD de André de Paula, terá que se desdobrar para manter a performance da última eleição, quando elegeu 17 prefeitos. Na época o PSD era visto como alternativa daqueles que queriam estar com o Governo, porém não conseguiram ou não queriam ingressar no PSB. Agora, com André afastado do Palácio, a atração de candidatos para a sigla só se dará para aqueles que realmente pertencem ao grupo político do pessedista, o que refletirá muito no número dos que concorrerão pela sigla. No entanto, devido o poder de articulação de André de Paula, o PSD não deve fazer feio na eleição

BEM NA FITA – O de DEM deve ser um partido que tem chance de ampliar a sua participação no número de prefeituras conquistadas em outubro deste ano. Além do esforço do ex-deputado Mendonça Filho, o senador Fernando Bezerra e o deputado federal Fernando Filho também têm filiado aliados à sigla.

ANIMADO – Aos 78 anos, o deputado estadual Zé Queiroz (PDT) esbanja saúde e disposição para encarar a disputa pela prefeitura da Capital do Forró. Prefeito de Caruaru por quatro mandatos, Queiroz tem como vantagem em relação aos adversários a sua larga experiência na administração pública. Reuniões em seu escritório político e andanças nos bairros têm preenchido a sua agenda semanalmente. Além de Zé Queiroz, devem concorrer pelo comando do maior colégio eleitoral do Agreste a prefeita Raquel Lyra (PSDB), e os deputados estaduais Tony Gel (MDB) e o delegado Erick Lessa (PP). Na ALEPE Queiroz é de longe o melhor orador entre os 49 deputados.

AMPLIANDO AS BASES – O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eriberto Medeiros (PP), já iniciou 2020 expandindo as suas bases. O mais novo aliado é o ex-prefeito de Iguaracy, Francisco Dessoles (PTB).  Este é o segundo líder político do Sertão do Pajeú que fecha com Eriberto. O primeiro foi o Dr. Romério Guimarães, ex-prefeito de São José do Egito.

LAGOA DO CARRO – Apesar de atualmente ser vereador de Carpina, Tota Barreto (PSB) já decidiu que não disputará a reeleição, mas sim irá encarar a disputa pela prefeitura de Lagoa do Carro, município onde já foi prefeito. O que o tem motivado são levantamentos internos que o colocam com grande competitividade e favoritismo para desbancar a prefeita Judite Botafogo (PSDB).

ATENÇÃO!– A secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, a competente Fernandha Batista precisa puxar a orelha da empresa responsável por realizar as obras paliativas de recuperação da PE 060. Importante rota para as belas praias do Litoral Sul, a PE 060 ainda precisa de urgentes intervenções voltadas à melhoria da sinalização vertical e horizontal, e, sobretudo, a conclusão dos “tapa buracos”.

ATENÇÃO 2 – Quem também deveria levar um puxão de orelha é a diretora-presidente da Compesa, Manuela Marinho. Em pleno período de alta temporada São José da Coroa Grande sofre com a falta de água nas torneiras de grande parte da cidade. A situação prejudica sobremaneira a imagem do município que tem no turismo a sua vocação e principal atividade econômica.

JOÃO ALFREDO – O ex-prefeito Sebastião Mendes anda entusiasmado com os resultados que têm obtido quanto a aceitação do seu nome para disputar a prefeitura. Com uma carta de serviços prestados ao município durante as duas vezes em que foi prefeito, Sebastião tem amplas chances de êxito na empreitada. Há rumores de que ele deve receber o apoio da prefeita Maria Sebastiana (PSD).

TRIO DE FERRO – Os prefeitos Franz Hacker (Sirinhaém), Isabel Hacker (Rio Formoso) e Sérgio Hacker (Tamandaré), têm realizado uma gestão bem acima da média das prefeituras da Zona da Mata Sul. Iniciando o seu oitavo ano de mandato, Franz tem tudo para emplacar o sucessor, enquanto que Isabel e Sérgio caminham sem dificuldades para a reeleição. Devido a forma como gerem os respectivos municípios, os Hackers se consolidaram no estado como uma “grife política” com um futuro bastante promissor.

CORDA BAMBA – Na disputa por uma vaga na Câmara do Recife alguns vereadores, embora tenham serviços prestados, terão que abrir os olhos para não sobrar na eleição. Rodrigo Coutinho (SD), Samuel Salazar (MDB), Gilberto Alves (PSD) e André Régis (PSDB), precisam garantir que seus respectivos partidos montem uma chapinha competitiva que atinja ao menos o cociente eleitoral para garantir a vaga. Já Ricardo Cruz (PPS), Aerto Luna (PSB), Benjamim da Saúde (Patriotas) e Goretti Queiroz, pelo histórico de votos, terão o desafio de ampliar significativamente a votação para entrarem competitivos na disputa. Por sua vez, Jayme Asfora (sem partido) precisa encontrar na oposição uma sigla que lhe aceite, uma vez que o principal impeditivo para que seja aceito por um partido é a sua elevada votação em 2016 quando conquistou mais de 8.600 votos.

OLINDA – Embora rechace qualquer possibilidade de vir candidato nas eleições de 2020, o jovem de 20 anos Alexandre Santos é visto com bons olhos nos bastidores da política olindense. Sempre muito solícito e envolvido nas causas de direita e da juventude, Alexandre, que é assessor do vice prefeito Márcio Botelho, pode ser uma alternativa de renovação no Legislativo Municipal da Marim dos Caetés.

GARANHUNS – Outro jovem que desponta como alternativa de renovação é Matheus Martins, na Cidade das Flores. Filiado ao PSD, Matheus se apresenta como opção para representar e defender as pautas voltadas para a promoção e fortalecimento de políticas públicas para a juventude.

JOAQUIM NABUCO – O pré-candidato a prefeito Lírio Júnior (PSB) já tem um trunfo à apresentar aos eleitores para convencer que é uma excelente opção para a eleição de 2020. Secretário de Saúde de Tamandaré, Lírio tem realizado um destacado trabalho na área por lá. Em outubro ele enfrentará o prefeito Neto Barreto (PTB). Em 2016 apenas 25 votos separaram Neto Barreto de Lírio Júnior. Menos de 0,5% dos votos válidos.

Escrito por Wellington Ribeiro – E-mail: blogpontodevistape@mail.com

COMMENTS