Radar Político (11/01) – Hora de apaziguar os ânimos e reconstituir pontes

Saiba mais informações sobre os bastidores da política pernambucana clicando no link

Aliado de Marília Arraes deve anunciar apoio a Armando Monteiro nos próximos dias
Mais uma liderança do PSD declara apoio a Armando
Senado vota em dezembro propostas de Armando para melhorar a economia 


Na última semana o PSB teve ao menos dois importantes quadros de sua robusta coalizão declarando insatisfação com o tratamento dispensado. Foram eles: Eduardo da Fonte (PP) e Sebastião Oliveira (Avante).

Tudo surgiu por conta do espaço distribuído para as siglas na estrutura do primeiro escalão da Prefeitura do Recife, no entanto a insatisfação do PP e Avante se estendeu também ao Governo do Estado. Dentro da Frente Popular os líderes das duas siglas são, sem sombra de dúvida, depois do PSB, os que agregam de forma unitária o maior número de prefeitos. Eduardo da Fonte, que elegeu 17 prefeitos, possuiu também na sua base um bom número em outras siglas. Por sua vez, Sebastião, que elegeu 10 pelo Avante, também elegeu prefeitos aliados em outros partidos. Juntos, Da Fonte e Sebastião, superam em número de prefeitos uma penca de deputados federais mandatários de partidos que compõem a Frente Popular. Sem falar da força na ALEPE. Não são dispensáveis.

O momento agora é de apaziguar os ânimos e reconstruir as pontes. Essa semana será decisiva para isto.

CAMA FEITACandidatíssimo a uma vaga na ALEPE em 2022,  Sileno Guedes obteve um excelente resultado com a eleição de 2020. Informações chegadas ao Blog dão conta de que ele conseguiu eleger um bom número de prefeitos e estaria com a sua eleição a deputado estadual bastante encaminhada. Ao que parece, desta vez Sileno vai até o fim com o projeto. Em outros momentos teve que recuar por conta da pressão e ciumeira de deputados do partido. Mais que justa a sua postulação.

MALVADEZABem que o ex-prefeito de Jaqueira, Marivaldo Andrade, poderia ter o seu nome trocado para “Malvado”. Tudo isso porque ele deixou uma verdadeira herança maldita para a prefeita Ridete Pellegrino (PSD). Só de INSS são R$ 19 milhões. Sem falar da folha de dezembro dos professores, funcionários da saúde e da ação social sem pagar. Carros sucateados, remédios vencidos e setores do hospital fechados, também são algumas das heranças de Marivaldo para a sucessora.

DESAPOSENTADORIA – Aposentado do Congresso, Armando Monteiro, sem partido, dá sinais de que pretende participar ativamente das eleições de 2022. Derrotado duas vezes para o Governo do Estado dificilmente conseguirá convencer a oposição apoiá-lo novamente para o mesmo posto. Concorrer ao Senado também não é tarefa fácil. Caso decida voltar a ter um mandato, concorrer a deputado federal é a melhor alternativa. O que resta saber é se Armando, depois de passar pelo tapete azul do Senado, teria humildade suficiente para voltar à Câmara Baixa.

ELEIÇÃOO Consórcio Público dos Municípios da Mata Sul (COMSUL), que reúne quase 20 municípios, vai ter eleição para definir a renovação da sua Diretoria Executiva. Candidata à presidência, a prefeita Dayse Juliana (Primavera) segue com amplo favoritismo na disputa. Construiu juntos a prefeitos e prefeitas consorciados uma base sólida de apoio. O futuro do COMSUL será decidido no mês de fevereiro.

NO ENCALÇO  – Se depende do deputado estadual Clóvis Paiva (PP) o prefeito de Ribeirão, Marcello Maranhão (PSB) terá um calo no sapato. O parlamentar, sempre que tem oportunidade, tece críticas à gestão de Maranhão, que rebate.

INSATISFAÇÃO – É grande a insatisfação de prefeitos que precisam utilizar os serviços em da agência do Banco do Brasil de Catende. Atenção Superitendência do BB!

Escrito por Wellington Ribeiro – E-mail: [email protected] – Telefone: (81) 99521-6544

COMMENTS