RADAR POLÍTICO (12/08) – Qual o destino político do governador Paulo Câmara?

Saiba estas e outras informações sobre os bastidores da política clicando no link

Botafogo, prefeito de Carpina, declara voto em Humberto e na chapa da Frente Popular
PESQUISA CARPINA – Joaquim Lapa 46,62%, Botafogo 38,10% e Dé do Picolé 7,7%
Diogo Prado sai em defesa de Milton Coelho e dispara contra Botafogo


ESCRITO POR WELLINGTON RIBEIRO
Quando o assunto é sobre qual o futuro político do governador Paulo Câmara, não faltam  especulações em torno deste assunto. Concorrer o Senado, disputar uma cadeira de deputado federal, ser convidado a compor uma chapa presidencial, opções em que o governador poderia encarar com imensa competitividade e favoritismo. Vale destacar que Pernambuco tem um histórico recente de governadores que renunciaram no sétimo ano a frente do Governo para concorrer a cargos eletivos. Foram os casos de Jarbas Vasconcelos em 2006,  que disputou o Senado, e Eduardo Campos em 2014 depois de decidir concorrer à presidência da República.

Diante da forma acertada com que tem conduzido o Governo do Estado diante da pandemia e as ações que vem traçando para fortalecer a economia com a entrega de obras e o anúncio de planos de incentivo à geração de emprego e renda, além da redução da violência, não há dúvida de que Paulo Câmara chegará em 2022 ainda mais fortalecido. A grande dúvida em questão é se ele deixará o Governo do Estado, e consequentemente o comando da sucessão estadual, nas mãos de Luciana Santos, sua vice, que de posse da caneta pode ser picada pela mosca azul e decidir por concorrer à reeleição, embaralhando assim os planos do PSB de se manter no comando do Palácio do Campo das Princesas.

Caso decida permanecer no Governo até o último dia do mandato, Paulo Câmara pode ter pela frente várias alternativas dentro do setor público devido a sua experiência e capacidade de trabalho.

DESEMPENHO  A forte atuação do deputado estadual Clóvis Paiva em defesa dos interesses do município dos Palmares deve levá-lo a ampliar de forma significativa a sua votação por lá. Paiva tem articulado bastante junto a lideranças políticas locais e representantes de setores da sociedade civil. Não será novidade ele desbancar nas urnas o candidato do prefeito Júnior de Beto, outros concorrentes e se consagrar como o mais votado na Capital da Mata Sul em 2022.

RACHA – O presidente da Câmara de Vereadores de Casinhas e mais cinco vereadores decidiram romper com a prefeita Juliana Chaparral. O movimento fragilizou a relação da gestora com o Legislativo Municipal onde ela passa a contar com apenas três vereadores na sua base. A tendência é que embates entre oposição e situação passem a ser acalorados por lá.

CALADINHO – Candidato a deputado federal, o secretário de Ciência e Tecnologia e deputado estadual licenciado Lucas Ramos teria fechado algumas dobradinhas com Jarbas Filho no interior. Na Região Metropolitana Lucas anda de conversa com o deputado Marco Aurélio para dobrar no Recife e Jorge Carrero em Paulista. Há também rumores de ele que pode tirar Fernando Monteiro de Carpina, na Mata Norte.

CAINDO EM CAMPOConhecido por atuar nos bastidores resolvendo as demandas de deputados e prefeitos no Palácio do Campo das Princesas, o secretário Executivo de Articulação e Acompanhamento da Casa Civil, Eduardo Figueiredo, também tem intensificado agendas externas. Só nesta semana ele participou de uma reunião no ITERPE com Henrique Queiroz para tratar sobre  conflitos agrários e de outra em Caruaru com o deputado Delegado Lessa e representantes da Cooperativa dos Toyoteiros e Transportadores Alternativos do Agreste de Pernambuco.

SIMBOLISMOPresidente do Cidadania em Pernambuco, o deputado federal Daniel Coelho promove no próximo sábado 14 o primeiro encontro da legenda no estado.  A opção de Daniel por Caruaru carrega em si um grande simbolismo, tudo porque o município é governado por Raquel Lyra (PSDB), pré-candidata a governadora e de quem ele é aliado.

GANHANDO TERRENOPré-candidato a deputado estadual, Rodrigo Farias segue conquistando apoios. O mais recente foi o do prefeito de Vertente do Lério, Renato Sales (MDB), além do vice-prefeito Fabio França e da ex-prefeita Wélita Sales.

ALGUÉM RESPONDE? -Quais serão os deputados federais e estaduais mais beneficiados com o possível retorno das coligações?

Wellington Ribeiro é pós-graduado em Gestão Pública e Legislativa pela UPE – E-mail: [email protected]

COMMENTS