RADAR POLÍTICO (21/06) – TRE-PE tem sido rigoroso no julgamento de processos

Saiba estas e outras informações sobre os bastidores da política pernambucana clicando no link

Silvio Costa Filho destina mais de R$30 milhões para a educação
Sílvio Costa Filho e Claudiano Martins Filho cumprem agenda em Capoeiras
TRE-PE marca para o dia 3 de outubro nova eleição em Capoeiras e Palmeirina

ESCRITO POR WELLINGTON RIBEIRO
Depois que o Superior Tribunal Eleitoral (TSE) decidiu manter o posicionando do TRE-PE, que cassou o diploma dos prefeitos eleitos de Capoeiras e Palmeirina, aumentou o clima de apreensão por parte daqueles que possuem processos já julgados em segunda instância e que estão com todas as esperanças voltadas para Brasília na tentativa de reverter a situação. A mesma angústia também tem consumido àqueles políticos que possuem processos a serem ainda apreciados pelo Tribunal Regional Eleitoral, corte que tem sido bastante rigorosa no enquadramento na norma vigente de práticas de abuso de poder político e econômico, sendo mais latente tais posicionamentos nos desembargadores Carlos Moraes e Frederico Neves, respectivamente presidente e vice-presidente do Colegiado.

As últimas decisões expressadas pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco deixou bem claro que se o direito não for bom, não existe outro resultado senão a cassação.

MUDANÇA – O TRE-PE definiu para o dia 3/10 as eleições suplementares nos municípios de Palmeirina e Capoeiras. Neste último, Dudu, candidato eleito prefeito em 2020 e que foi considerado inelegível pela Justiça Eleitoral, vai colocar a sua esposa Celina para concorrer à prefeitura, enquanto que a ex-prefeita Neide Reino deve manter Nego do Mercado (PSB) como o candidato do seu grupo.

MARAIAL – A frente da Prefeitura de Maraial depois que Sérgio da Farinha (Avante) e o seu vice Ananias Júnior tiveram o diploma cassado na última sexta-feira pelo TRE-PE, o presidente Câmara de Vereadores de Maraial, Everaldo do Queijo (PP), pode concorrer em uma possível Eleição Suplementar ou compor com a oposição. Enquanto isso Sérgio da Farinha vai recorrer ao TSE na tentativa de voltar a comandar o município.

LIMOEIRO – Se depender do ex-prefeito de Limoeiro, Joãozinho, ele participará ativamente das eleições de 2022. Nos seus planos está disputar uma vaga para na Câmara Federal. Para estadual ele vai de Aluísio Lessa (PSB). O ex-prefeito ainda não definiu o seu futuro partidário. Além do PSB, ao menos outros dois partidos estão interessados no seu passe. Um é mais à esquerda e outro de centro.

LIMOEIRO 2 – Ainda sobre a Princesa do Capibaribe, por lá também quem vai disputar uma vaga na Câmara Federal é Marcelo Mota. Ele, que já tem a garantia de Sebastião Oliveira para disputar pelo Avante, vai de Henrique Queiroz Filho para deputado estadual.

LIMOEIRO 3 – Por sua vez, o prefeito Orlando Jorge (Podemos) está fechado com Ricardo Teobaldo para federal. O seu estadual é Gustavo Gouveia. Pelo cenário que se apresenta, Limoeiro terá em 2022 uma eleição bastante concorrida.

ALGUÉM RESPONDE? – Até quando algumas figuras da oposição insistirão na candidatura de mentirinha de Clarissa Tércio para o Governo do Estado?

Wellington Ribeiro é pós-graduado em Gestão Pública e Legislativa pela UPE

COMMENTS