Radar Politico (28/02) – Araripina: Oposição encontra ambiente favorável para a vitória em 2020

Radar Politico (28/02) – Araripina: Oposição encontra ambiente favorável para a vitória em 2020

Fragilizado após o resultado da eleição de 2018, quando não conseguiu reeleger a esposa para a Assembleia Legislativa e repassou uma votação abaix

Prefeito Altair Júnior entrega ambulância e reforma de quadra poliesportiva
Vice-prefeito de Palmares, Agenaldo Lessa retira candidatura e declara apoio a Júnior de Beto
Palmares – Altair Júnior realiza a entrega de caminhonetes e ambulância

Tião do Gesso, Dr. Aluízio Coelho e Alexandre Arraes, principais nomes da Oposição em Araripina

Fragilizado após o resultado da eleição de 2018, quando não conseguiu reeleger a esposa para a Assembleia Legislativa e repassou uma votação abaixo da esperada para os seus candidatos nas urnas de Araripina, o prefeito Raimundo Pimentel (PSL) tem pela frente uma reeleição dificílima.

Não bastasse as frustrações eleitorais, o gestor do maior colégio eleitoral do Sertão do Araripe também anda com a popularidade em baixa, pois até agora não conseguiu imprimir uma marca que convença o eleitorado a lhe dar uma nova oportunidade de comandar os destinos do município por mais quatro anos. 

Com dificuldades na prestação de serviços que atendam à altura a população, a frente de uma gestão com poucas entregas e uma comunicação ineficiente, Raimundo abre margem para um crescimento ainda maior da Oposição. Esta, por sua vez, segue unida em torno do objetivo de não cometer o erro de 2016, quando se dividiu. Agora a estratégia é apresentar apenas um único nome para disputar a prefeitura em 2020.

Encabeçada pelo ex-prefeito Alexandre Arraes (PSB), Dr. Aluízio Coelho e Tião do Gesso, estes dois últimos candidatos a prefeito em 2016, onde obtiveram juntos quase 57% dos votos ante 43% obtidos por Raimundo, a oposição possui atualmente condições mais que favoráveis para vencer a eleição. Além desta união, o grupo conta com o apoio do Governo do Estado, no qual tem na deputada estadual Roberta Arraes a principal interlocutora.

Caso o prefeiro Raimundo Pimental não consiga apresentar um fato novo que dinamize a gestão e consiga conter o crescimento da oposição, os seus dias a frente da Prefeitura de Araripina parecem estar contatos.

Queixa 1 … – Não é difícil encontrar deputados estaduais novatos se queixando de que estão com dificuldade de emplacar aliados para ocupar espaços em órgãos estaduais em suas bases. “Até agora não consegui sequer colocar um vigilante em uma escola estadual no município onde fui majoritário”, confidenciou um parlamentar ao Blog. Dos 25 deputados novatos,ao menos 16 são da base de apoio ao governador Paulo Câmara.

Queixa 2 – Dentre deputados veteranos e novatos a grita é geral em relação a falta de atenção por parte de membros do primeirão escalão. Entre os parlamentares, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, figura no topo da lista de queixas. Ele tem sido taxado de arrogante.

Deitando e rolando – Apesar de preparado e bastante disposto, o líder do Governo na ALEPE, Isaltino Nascimento (PSB), não tem conseguido sozinho dar conta dos ataques da bancada de Oposição, que por sua vez esta conseguindo fazer muito barulho. A solidão de Isaltino na defesa do Governo é resultado da insatisfação dos deputados da base, que por não estarem sendo prestigiados não estão encontrando o estímulo necessário para botar a cara nos embates. 

Dormiu no ponto – Mais do que os indícios de irregularidades apontados pela CPI do Consignado, cujo o relator foi o vereador oposicionista Luciano Júnior (PV), o afastamento por 90 dias do prefeito de Palmares, Altair Júnior (MDB), deve-se a total falta de articulação do gestor junto aos vereadores. Dos 15 vereadores, 14 votaram a favor pelo afastamento. O único voto que não foi contabilizado foi o de Luciano Júnior, que por ser o autor do pedido não pôde votar.

Articulação – Por sua vez, o vice-prefeito Agenaldo Lessa (PPS), principal beneficiário do afastamento de Altair, participou de forma ativa das articulações junto aos vereadores para que o pedido fosse adiante. Agenaldo, que inclusive já chegou a ser empossado como prefeito interino, fez questão de sinalizar positivamente para os vereadores em seu pronunciamento após a posse. O que sobra nele, falta a Altair Júnior.

Recorreu – Já que negligenciou no diálogo com os vereadores, Altair recorreu à justiça para ter o direito de voltar a cadeira. Caso retorne ao posto a tempo para trabalhar no sentido de dirimir a insatisfação na base e reverter o posicionamento dos vereadores, ele tem chance de não ser afastado em definitivo, caso contrário, com o vice comandando o município, a situação fica difícil. De qualquer forma, o estrago já foi feito. 

Expertise – O fato do presidente Bolsonaro demorar em expor a proposta de Reforma da Previdência para os Militares, é entendida como uma estratégia para evitar o tensionamento da categoria no momento que antecede o período carnavalesco. A ideia, segundo um militar, é apresentar uma proposta que sirva de exemplo para que os governadores acompanhem e alterem também as legislações estaduais, o que atingiria os policiais e bombeiros militares. 

Tensão à vista – Embora ainda não haja nada confirmado, rumores apontam para a intenção do Governo do Estado de por fim a promoção imediata a que atualmente têm direito os policiais e bombeiros militares que vão para a reserva. “Caso se materialize, dificilmente o movimente conjunto de greve da PM e BM será contido”, alertou um policial que prefere não se identificar.

Passira – O agropecuarista Felipe Arruda (PSDB) decidiu se afastar do grupo comandado pelo ex-prefeito Silvestre (PSD) para se colocar como alternativa na disputa pela prefeitura no próximo ano. Em conversas com vereadores e outras lideranças ele pretende isolar Silvestre para se consolidar como o nome mais forte da oposição para enfrentar a prefeita Rênya Carla (PP). Não será uma tarefa fácil!

Divisão – Se depender de um grupo de vereadores e lideranças ligadas ao ex-prefeito de Vitória de Santo Antão, Elias Lira (PSD), o empresário Paulo Roberto não terá vida fácil para viabilizar a sua candidatura a prefeito. O grupo já sinalizou que não abre mão de apoiar Elias para a cabeça de chapa. 

União – Enquanto a oposição não se entende, o prefeito Aglailson Júnior caminha para consolidar a reeleição com o reforço do grupo de Henrique Queiroz (PR), força política que tem feito a diferença para desempatar eleições no município.

Participe! – Quer que notícias da política da sua cidade sejam abordadas no Blog Ponto de Vista? Entra em contato conosco pelo Whatshap (81) 99192-9597. Nos siga também no Instagram @blogpontodevistape

Escrito por Wellington Ribeiro – E-mail: blogpontodevistape@mail.com

COMMENTS