Recife ganha 17º Espaço Mãe Coruja

O Espaço, que funciona no Centro de Saúde Romildo Gomes, na Imbiribeira, beneficia mulheres e crianças do bairro

Imbiribeira terá Ação de Cidadania com serviços para população
Transforma Zona Sul: projeto do vereador Paulo Muniz vai diagnosticar problemas e apontar soluções na área
Moradores de Jardim São Paulo e da Imbiribeira conhecem propostas de João Campos

O Espaço, que funciona no Centro de Saúde Romildo Gomes, na Imbiribeira, beneficia mulheres e crianças do bairro

Mulheres e crianças do bairro da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, agora contam com um espaço dedicado ao acolhimento e ao cuidado exclusivo com a primeira infância. O Centro de Saúde Romildo Gomes, localizado no bairro, é o endereço do 17º Espaço Mãe Coruja, inaugurado na manhã desta terça-feira (24) pelo prefeito João Campos. A entrega do espaço está dentro da programação da 7ª Semana do Bebê, que acontece em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e segue até o próximo domingo (30) com o tema “Recife: uma cidade com atitude desde a primeira infância”.

“Estamos na Semana do Bebê do Recife e, ao longo desta semana, são mais de 200 atividades feitas em toda a cidade, com diversas Secretarias, para valorizar a primeira infância. Hoje a gente está aqui inaugurando o 17º Espaço Mãe Coruja da cidade do Recife. O Mãe Coruja faz o acolhimento da mãe e da família e o acompanhamento da criança até os seis anos de idade, garantindo que a primeira infância vá ser acompanhada pela Prefeitura em ações intersetoriais, de diversas Secretarias”, disse João Campos. “É nesse período que a maior parte das atividades cognitivas, das sinapses neurais são formadas e é fundamental para o desenvolvimento da criança ao longo de toda a sua vida. Por isso, Recife prioriza a primeira infância”, completou o prefeito.

O Espaço Mãe Coruja Romildo Gomes conta com dois profissionais para acompanhamento das gestantes durante o pré-natal, parto e puerpério, e a criança do nascimento até os seis anos. No local, já são 120 beneficiários, sendo 60 mães, 38 gestantes e 22 crianças. Ao todo, já foram entregues 24 kits, cada um contendo 12 itens de enxoval e higiene, como bolsas, banheiras e fraldas descartáveis para auxiliar na saúde e conforto da mulher e do recém-nascido. As mães também recebem o Álbum do Bebê para guardar as memórias da primeira infância e acompanhar o desenvolvimento da criança. Os materiais são disponibilizados às gestantes cadastradas que realizam, no mínimo, sete consultas de pré-natal no SUS.

No Programa Mãe Coruja Recife são desenvolvidas ações intersetoriais, envolvendo várias Secretarias Municipais, que criam uma rede de apoio para o cuidado integral à mulher, filho (a) e família, proporcionando a transformação de sua realidade. Entre essas ações estão: cursos de qualificação profissional, curso de brinquedista, projeto Geração Afeto, oficinas com materiais reciclados, contação de histórias para crianças, yoga para gestantes, curso técnico de eletricista predial, oficina de shantala com bebês, rodas de conversas sobre violência contra a mulher e empoderamento feminino, passeios de catamarã, oficina de psicomotricidade com crianças, entre outras.

“Com a inauguração deste Espaço Mãe Coruja, a gente fica com 17 espaços no Recife e vamos chegar a 19 nesta semana. Nesses locais, as gestantes são acolhidas e recebem orientações sobre o pré-natal, sobre o parto, sobre puerpério e elas trocam experiências. As crianças também são acompanhadas até os seis anos. Tudo sobre o crescimento é orientado e discutido nos Espaços Mãe Coruja”, disse a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque.

Para se cadastrar é preciso estar gestante, fazendo o pré-natal pelo SUS, e residir dentro da área de atendimento. A mulher deve ir ao Espaço Mãe Coruja mais próximo portando a Caderneta da Gestante do SUS e um documento de identificação. Uma vez registrada, ela poderá, por exemplo, ser orientada sobre seus direitos durante o pré-natal, parto e consultas do recém-nascido, além de participar dos Cursos de Qualificação Profissional, grupos de gestante e primeira infância.

Por causa da pandemia de covid-19, grande parte do trabalho da equipe do Mãe Coruja Recife está sendo feito de forma remota, incluindo as orientações e atendimentos gerais. As mães também são instruídas a propor que algum acompanhante vá até os espaços pegar os kits para evitar aglomerações e exposições ao novo coronavírus.

O PROJETO – Com o objetivo de reduzir a morbimortalidade materno-infantil ao acompanhar a mulher durante o pré-natal, parto e puerpério, e a criança do nascimento até os 6 anos de idade, a Prefeitura do Recife desenvolve o Programa Mãe Coruja desde 2014. Já são mais de 20 mil mulheres e crianças cadastradas no Programa. Atualmente, a cidade possui 17 Espaços Mãe Coruja em funcionamento, que atendem mulheres e crianças de 32 bairros mais vulneráveis do Recife e com altos coeficientes de mortalidade infantil. Os espaços em funcionamento são: Santo Amaro, Joana Bezerra, Água Fria, Chão de Estrelas, Torrões, Emocy Krause, San Martin, Coqueiral, Bernard Van Leer,  Brejo da Guabiraba, Macaxeira, Maria Rita, Dom Helder, Cohab (Ivo Rabêlo),  Cohab (Ur-4/Ur-5), Ibura e Imbiribeira (Romildo Gomes)

COMMENTS