Ricardo Sousa cobra reabertura imediata da UPA de Rio Doce

Saiba mais informações clicando no link

Albérisson Carlos recebe título de Cidadão Olindense
PP trabalha para eleger 4 vereadores em Olinda
Procurador recebe homenagem de Olinda por combate à corrupção

Prometida pelo Prefeito de Olinda, Professor Lupércio, para ser entregue à população há mais de um ano, a UPA de Rio Doce sofre com uma obra que se arrasta até hoje. Um equipamento público de saúde como esse é essencial para a população local, especialmente agora com esta pandemia de Covid-19, e Rio Doce é o bairro de Olinda com maior número de casos, município em franca aceleração do avanço da doença. Não ha mais motivo para Lupércio protelar ainda mais esta obra. O povo não pode mais esperar.
Pensando nisso, o Vereador de Olinda Ricardo Sousa visitou as obras da UPA de Rio Doce no último dia 5 de maio para fiscalizar seu andamento, constatando a total possibilidade e a necessidade de reabertura da unidade de saúde. Em vídeo divulgado na sua mídia social, Ricardo demonstra preocupação com a lentidão de Lupércio. “Diante dessa pandemia de coronavírus a gente tem, infelizmente, um equipamento praticamente pronto para o uso que ainda não foi entregue à população”, aponta o Vereador. “Com isso, estamos encaminhando ofício ao Prefeito do Município e ao Governador do Estado para que a gente possa ter aqui uma unidade de atendimento exclusiva para pacientes de coronavírus, considerando que Rio Doce tem uma população enorme que precisa muito dessa UPA”, finaliza.

Não é apenas uma questão de competência administrativa do prefeito. É uma questão de humanidade que esse gestor precisa ter para com a população de Olinda. Não faz o menor sentido uma unidade de saúde em fase final de reforma não poder já ser reaberta para atendimento urgente, ainda mais com esta pandemia tão séria que está matando tantos olindenses. O Vereador Ricardo Sousa cumpre com sua função de fiscalizar os atos do Poder executivo Municipal e está atento para que a população seja por ele bem atendida.

COMMENTS