“Seguimos nosso trabalho de proteger o cidadão”, diz Lessa

Saiba mais informações clicando no link

Erick Lessa destina emenda para instalação de poços na área rural de Caruaru
Em discurso, Tony Gel dá as boas vindas a seus adversários de Caruaru
Fernando Rodolfo não descarta apoiar Raquel Lyra em 2020, mas tem preferência por Douglas Cintra

Foto: Viliane Gomes

O coordenador-geral da Frente Parlamentar de Segurança Pública (FPSP) da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), deputado estadual Delegado Erick Lessa, avaliou as ações do colegiado ao longo de 2020. Além de reuniões, a Frente realizou visitas técnicas e promoveu interlocução com outros segmentos.

No total, a FPSP realizou 13 reuniões, sobre diversos assuntos referentes à segurança no Estado. O coordenador-geral esteve nas reuniões do Pacto Pela Vida, contribuindo na análise dos índices de violência e na elaboração de políticas públicas para a área. Entre outras atividades, houve a visita ao Centro Comunitário da Paz (Compaz), no Recife, um equipamento de prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário. A FPSP também se fez presente durante a instalação do Sistema Koban, de policiamento comunitário, no Monte Bom Jesus. O colegiado ainda realizou tratativas sobre a situação da violência contra a mulher no município de Caruaru e na região.

No mês de agosto, a Alepe promoveu a instalação da Comissão Permanente de Segurança Pública e Defesa Social. De acordo com Lessa, a ação é um grande avanço para o estado. “Com um colegiado temático permanente para debater o assunto na Alepe, é possível contribuir de maneira mais efetiva na formulação de políticas públicas de redução da violência”, avaliou.

O coordenador-geral aponta que, mesmo com as dificuldades enfrentadas por causa da pandemia, o balanço das atividades da Frente é positivo. “Defendemos que para garantir segurança às pessoas é preciso investir em prevenção e repressão. Seguimos realizando nosso trabalho de proteger o cidadão, a partir de ideias, planejamento e ações estratégicas”, concluiu Lessa.

COMMENTS