Vacinação contra covid-19 no Cabo chega aos 25 anos ou mais

Saiba mais informações clicando no link

Prefeitura do Cabo divulga calendário anual de pagamento
Paulo Farias exalta escolha de Edna Gomes para vice de Lula Cabral
Equipe técnica de Programas Sociais faz visita as áreas de cultivo, nos engenhos

A vacinação contra a covid-19 no Cabo de Santo Agostinho avançou mais um pouco e a partir desta terça-feira (24) o município inicia a imunização das pessoas com 25 anos ou mais.

No Cabo não é necessário realizar agendamento. Basta se dirigir ao posto de vacinação munido de documento pessoal com foto, comprovante de residência e cartão do SUS.

Nesta terça (24) ficam abertos, de 8h às 13h,  os pontos de vacinação localizados em Ponte dos Carvalhos (Escola Manoel Davi), Pontezinha (Escola Eronides Soares), Charneca (Escola Padre Antônio de Melo), Gaibu (Escola Professora Maria Thamar) e no Centro de Vacinação Covid-19 da Praça Nove de Julho.

No Cabo já foram aplicadas 138.498 doses de vacinas contra a covid-19. Os dados constam no Informe Epidemiológico do município do dia 21 de agosto. Do total de doses aplicadas, 107.635 são de primeira administração, 29.766 de reforço e 1.097 de doses únicas.

LACTANTES

Em tempos de pandemia, a imunização de lactantes é uma forma de garantir a saúde de mães e filhos. A prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, em  comemoração ao Agosto Dourado, realizou um mutirão para as mulheres que estão amamentando e que ainda não haviam sido imunizadas, pudessem receber a primeira dose. A ação foi realizada neste sábado (21).

“Neste mês de agosto, nós que somos da saúde, intensificamos as ações em prol do aleitamento materno. Aproveitamos para convidar as mães com idade a partir de 16 anos e com crianças acima de 1 ano para receberem essa primeira dose de vacina”, declarou a enfermeira Camilla Barros.

Para receber a vacina, basta a mãe  levar  os documentos pessoais, comprovante de residência e a certidão de nascimento da criança. Para os filhos com mais de um ano, as lactantes precisam levar, também, um laudo de médico ou enfermeira, que pode ser adquirido num posto de saúde, atestando que elas estão amamentando. No sábado, 696 doses foram aplicadas.

Mirleya Maria, mãe de Maria Laura, de oito meses, lembra que a imunização neste período protege também seu filho. “Do jeito que está, só vai passar quando todo mundo for imunizado. Como as crianças ainda não foram imunizadas, nós que somos lactantes, podemos dar essa garantia. Foi rápido, organizado e tranquilo. Espero que mais mães possam vir também”, disse.

COMMENTS